Subscrição de CoffeeLetters

Este ano, as Honduras superaram a Guatemala como principal país produtor de café da América Central, a região que produz a maior parte do café arábica lavado do mundo – os grãos mais caros e mais procurados, usados em misturas especiais para cafés gourmet.
Honduras colheu, nesta estação, 3,8 milhões de sacas de café de 60 quilos, frente à safra de 3,5 milhões de sacas da Guatemala.


Um estudo realizado na University of South Florida (EUA) conclui que o café pode ter efeitos positivos na prevenção da doença de Alzheimer. Os resultados, que vão ser publicados no Journal of Alzheimer’s Disease, apontam para a existência de uma substância no café, ainda não identificada, que possui essas propriedades.


O velho sonho de todo o produtor de café, de que cada chinês tome ao menos uma chávena da bebida por dia, ainda está longe de se tornar realidade.
De acordo com dados do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CECAFÉ), entre 2002 e 2010, os embarques cresceram 23% para a Alemanha, 34% para o Japão, 36% para a Itália, 95% para os EUA e 130% para a Bélgica. Juntos, esses países representam mais de 60% dos 33 milhões de sacas exportadas em 2010.


Consumidores de café e chá podem ter menos probabilidade de desenvolver infecções por Estafilococos, uma bactéria mortal resistente aos antibióticos. É o que sugere uma nova pesquisa publicada na edição de Julho/Agosto da revista Annals of Family Medicine.
Esta bactéria tornou-se uma preocupação de saúde pública importante nos últimos 15 anos, pois dissemina-se rapidamente e é resistente a tratamentos com antibióticos comuns, sendo especialmente difundida em hospitais.


De acordo com a Fedecafé – Federação Nacional de Produtores de Café -, a produção de café na Colômbia aumentou 2% no semestre, em comparação com os mesmos meses do ano passado, e totalizou 4,11 milhões de sacas. As exportações apresentaram um declínio de 12%, e ficaram em 527 mil sacas. Há um ano, esse volume era de 648 mil sacas.


A AICC – Associação Industrial e Comercial do Café, lançou o prémio de imprensa “Café & Saúde”, no âmbito do programa com o mesmo nome. O concurso é dirigido a órgãos de comunicação social, profissionais de jornalismo e colaboradores de meios de comunicação especializados em várias áreas da saúde, que tenham publicado trabalhos sobre a relação entre o café e a saúde ou o bem-estar.
Serão avaliados os trabalhos publicados entre o passado dia 1 de Julho e 31 de Dezembro deste ano. O prémio tem um valor de dois mil euros.
Fonte: Diário Beiras


Páginas

Subscribe to Front page feed