Subscrição de CoffeeLetters

Um estudo realizado por cientistas ingleses traz resultados impressionantes a respeito do cancro do colo do útero, de acordo com esse estudo os indicadores mostram que à prática de exercícios de maneira regular aliados a uma dieta saudável e também ao consumo de café, diminuem o risco do desenvolvimento de cancro do colo do útero.


Especialistas da Costa do Marfim ajudarão os Camarões a aumentar a produção de café por meio do plantio de espécies híbridas, afirmou o jornal independente Le Messager nesta quinta-feira, 19. "A nossa meta é duplicar ou até triplicar a nossa produção de café Robusta e Arábica até 2015", apontou o secretário executivo do Conselho Interprofissional de Cacau e Café dos Camarões, Omer Gatien Maledi, depois de uma reunião com o embaixador marfinense em Camarões, Adama Dosso, segundo a publicação.


De acordo com uma revisão científica, realizada por um grupo de investigadores norte americanos, publicada no Circulation Heart Failure – Journal of the American, em comunicado de imprensa, é possível concluir que o consumo moderado de café reduz o risco de insuficiência cardíaca, sendo que os melhores resultados surgem associados ao consumo de quatro chávenas de café diárias. A meta-análise contemplou 6.522 casos de insuficiência cardíaca e 140.220 participantes. Estas conclusões vêm comprovar os benefícios do café no combate às doenças cardiovasculares.


A ABIC (Associação Brasileira da Indústria do Café) anunciou, em comunicado de imprensa, que irá ampliar, no próximo ano, o seu programa Selo de Pureza, que pretende combater fraudes que sejam detectadas na matéria-prima utilizada no fabrico de café torrado e moído.
Nathan Herszkowicz, director-executivo da organização, adiantou que o número de amostras analisadas pelos laboratórios credenciados pelo programa passará das actuais 2,8 mil para as 6 mil em 2014.


A ferrugem, doença fúngica que recentemente eliminou até 30% de algumas lavouras de café de países andinos e da América Central, deve prejudicar menos a produção do Arábica suave nesta temporada, afirmaram autoridades e especialistas durante conferência da OIC (Organização Internacional do Café), em Belo Horizonte.
Colômbia e México, dois grandes produtores da região, não devem sofrer perdas significativas para a doença, capaz de destruir lavouras inteiras se não for devidamente controlada por pulverização, fazendo com que os frutos verdes caiam das árvores.


O diretor executivo da Organização Internacional do Café (OIC), Robério Silva, afirmou nesta quinta-feira, 12, em Belo Horizonte, que os demais países produtores, como a Colômbia, deveriam seguir o exemplo do Brasil e adoptar medidas para apoiar o ordenamento da oferta de café, a fim de reduzir a pressão sobre os preços. O documento final do encontro realizado pelos países membros da OIC ao longo desta semana na capital mineira mostra a preocupação em relação aos preços actuais, que são os mais baixos desde 2009.


Páginas

Subscribe to Front page feed